quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Islamismo não é terrorismo.Terrorismo é insanidade!





Não é preciso estudar muito a história para entender o embate entre os Judeus e Mulçumanos, porém, a conhecida Guerra Santa não tem nada a ver com terrorismo, inclusive, terroristas de origem islâmica não representam o povo Mulçumano.

Vale lembrar que na história, Abrão teve um filho com sua esposa Sara, que se chamou ISAAC, e desse filho se originou o povo JUDEU. Porém, antes de ISAAC, Abrão teve ISMAEL, com sua escrava AGAR. E embora Ismael não fosse o filho da promessa (os mulçumanos acreditam que ele é), Deus também prometeu cuidar e abençoar sua descendência, que seria o povo Árabe. A disputa foi travada, e é necessário se aprofundar para entender o motivo da Terra Santa ser tão desejada por ambos os povos. Atualmente, existe um tratado de paz, e ainda que fique um clima desconfortável em Jerusalém, as coisas por lá andam controladas, e talvez seja pelo respeito mútuo praticado. Por exemplo, em Israel, existe ônibus para Judeus e Árabes, cada um pega o seu, que são de cores diferentes, e vida que segue.

Hoje, os terroristas, sendo os mais famosos, “extremistas islâmicos”, tentam aumentar na sociedade o sentimento de medo, através de suas ações. O Islamismo, fundado no século 7 por Maomé, se tornou a religião usada como justificativa dos atos dos extremistas, mas é preciso separar o joio do trigo. Islamismo não é terrorismo. Terrorismo é a ação de mentes insanas, que nunca atacam o alvo principal, e sim suas ligações diretas ou indiretas, semeando dor, terror e insegurança.


          No Brasil, para as Olimpíadas de 2016 já se monta um esquema contra esses covardes atos, e antes de torcer por medalhas, torço para que esse mal não contamine o solo brasileiro. 

Nenhum comentário

Postar um comentário